Data literacy, usando narrativa de dados para informações mais acessíveis

Data literacy Data Storytelling

Organizações que utilizam dados para a tomada de decisões crescem mais rápido e são mais rentáveis do que aquelas que não o fazem. E para que a organização siga nesse caminho (data driven) é necessário primeiro que os profissionais se tornem alfabetizadados em dados. Data Literacy, usando narrativa de dados para informações mais acessíveis, pode potencializar esse caminho dentro das empresas.

Literacia de dados (Data Literacy) pode ser simplesmente definida como “a capacidade de compreender e usar os dados efetivamente e informar as decisões ”(Mandinach e Gummer (2013, p.30). A alfabetização de dados, está demandando cada vez mais iniciativas das empresas no desenvolvimento das equipes para que se torne mais orientada a dados.

Ser alfabetizado em dados significa compreender qual a origem das informações e possuem relação com os objetivos para impulsionar os negócios ou mesmo desenvolvimento de uma organização ou sociedade. Profissionais de empresas orientadas a dados sabem que não devem tomar decisões baseadas apenas em suposições ou achismos, ou mesmo somente em intuição.

Data Literacy soft skills
Data Literacy soft skills

A disponibilidade de dados é cada vez mais abundante, portanto, ser alfabetizado em dados trará mais consistência e rapidez na tomada de decisões. Um efeito imediato nesse processo das empresas, é que os profissionais, de diversas áreas, precisam adquirir novas habilidades (soft skills) para:

  • Fazerem as perguntas certas;
  • Compreender quais dados são úteis;
  • Interpretar os dados para obter resultados relevantes;
  • Testar e analisar hipóteses;
  • Criar visualizações de dados simples e de fácil compreensão para que lideres observem rapidamente os resultados;
  • Contar uma história de dados indicando ações que auxiliem as tomadas de decisões.

Usando narrativa de dados para informações mais acessíveis

Destacando contar uma história de dados, narrativa de dados (data storytelling), envolvem um conjunto de habilidades que vão de encontro a alfabetização de dados. Estamos acostumados desde sempre a escutar histórias, que nos ajudam no processo de alfabetização escolar, apreender um novo idioma ou mesmo conhecimentos técnicos avançados. A narrativa de dados como uma metodologia de planejamento pode acelerar e otimizar o aprendizado sobre dados.

Data literacy e Data Storytelling
Planejando a história dos dados

A alfabetização em dados permite reconhecer o potencial de aplicação dos seus dados, ou seja, viabiliza dimensionar o impacto das tomadas de decisão advindas da análise de dados. Além disso, saber definir – mesmo que brevemente – o problema em função das informações disponíveis reduz o esforço do profissional que trata e analisa os dados.

A literacia em dados têm ocupado o centro de importância cada vez maior. As empresas precisam de mais profissionais alfabetizados em dados, que inclui habilidade de fazer as perguntas certas, interpretar dados e comunicar insights. Saber definir o problema, indicando ações a partir de análises de dados será uma habilidade essencial para todo profissional, independente de área de atuação, para as próximas décadas.


Crédito imagem capa: Arrow vector created by macrovector – www.freepik.com

Stéfano Carnevalli é Data Storyteller e realiza pesquisas com tecnologias imersivas para apresentação de história de dados.

Leia também: Data Driven: data storytelling é o próximo passo

Cursos “Data Storytelling, planejando e contando a história dos dados”:

SYMPLA – cursos com aulas ao vivo e on demand

Udemy – Aulas gravadas com arquivos e exercícios práticos

Cursos e palestra para empresas envie uma mensagem para stefano.carnevalli@datastorytelling.com.br ou pelo linkedin

Em breve leia também o livro “Data Storytelling, planejando e contando a história dos dados” publicado pela Editora CRV.